ACCOUNTABILITY POLICIAL E IMPRENSA: aplicação de media training para construção de legitimidade

Taize Pizoni de Souza

Resumo


O relacionamento entre as polícias judiciárias e a mídia profissional para a efetivação do processo de Accountability – dever de prestação de contas por parte dessas instituições que detêm o monopólio estatal do uso da força. Relação esta ainda baseada no direito constitucional à informação. Imprensa e polícia são dois segmentos fundamentais da vida em sociedade, ambas com foco no interesse público de sua área de atuação. Ao qualificar a gestão da informação institucional, de modo a potencializar suas estratégicas de comunicação, tais processos refletem diretamente na construção da legitimidade da atividade policial. Concebe-se, assim, que a capacitação dos gestores destas corporações pelo método media training contribui para desmistificar os aspectos que envolvem o trabalho policial e sua interface com a imprensa, base de uma sociedade democrática.

Palavras-chave


Media Training. Relacionamento com a Imprensa. Accountability. Polícia Judiciária. Direito à Informação

Texto completo:

PDF

Referências


ANGÉLICO, Fabiano. Lei de acesso à informação pública e seus possíveis desdobramentos à accountability democrática no Brasil. Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. 132f. Dissertação de Mestrado em Administração Pública e Governo. São Paulo, 2012.

ANJOS, Keule G.T. Eventos institucionais e sua importância como elemento da comunicação integrada: um estudo de caso na Polícia Federal. Brasília: UnCeub/ICPD, 2018.

ASSIS, Camila Di.; ISIDORO, Carolina Zafino. Assessoria de imprensa e media training no gerenciamento de crises. Revista Panorama. Edição on line, v. 3, n. 1, jan./dez. 2013. Goiás: PUC. ISSN 2237-1087. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/panorama/article/download/3419/1998. Acesso: em 19 out 2019.

BRANDÃO, Elizabeth Pazito. Conceito de Comunicação Pública. In: DUARTE, Jorge (Org.). Comunicação Pública: estado, mercado, sociedade e interesse público. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Disponível em: . Acesso: em 24 agosto 2019.

BRASIL. Lei 12.527, de 18 de novembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, com o fim de garantir o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º , no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal.Brasília. Disponível em: . Acesso: em 24 agosto 2019.

CALDEIRINHA, Daniela.; ALBERNAZ, Elizabete. Mídia e Segurança Pública: um balanço. In: MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Cadernos temáticos da Conseg. Coordenação Geral da 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública. Ano I, 2009, n. 01. Brasília/DF.

CALDERON, Mariana Paranhos. A evolução do direito de Acesso à informação até a culminância na Lei nº. 12.527/2011. In: Revista Brasileira de Ciências Policiais. Brasília, v. 4, n. 2, p. 25-47, jul/dez 2013. ISSN 2178-0013.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de direito administrativo. 33 ª ed. Rio de Janeiro: Atlas, 2019, recurso online ISBN 9788597020540.

CORDEIRO, Ivana Oliveira. Accountability e qualidade da atividade policial na segurança pública. Universidade Federal da Bahia. 94f. Dissertação de Mestrado Profissional em Segurança Pública, Justiça e Cidadania. Salvador, 2014.

CUBAS, Viviane de Oliveira. Accountability e seus diferentes aspectos no controle da atividade policial no Brasil. In: Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social - Vol. 3 - no 8 - abr/mai/jun2010 - pp. 75-99. Disponível em: . Acesso: em 13 abril 2019.

FONSECA, Francisco C. Pinto et al. Informação, Accountability e Controle Social – Análise das Contradições entre Pressupostos da Democracia e Realidade nas Políticas Públicas nas Represas Billings e Guarapiranga. In: Cadernos Gestão Pública e Cidadania. São Paulo, v. 19, n. 64, Jan./Jun. 2014.

FORNI, João José. Media Training para falar com a imprensa. Entrevista concedida ao site da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. Brasília, dez 2012. Disponível em: http://www.adpf.org.br/adpf/admin/painelcontrole/materia/materia_portal.wsp?tmp.edt.materia_codigo=5199&tit=-Para-falar-com-a-Imprensa#.XLOUeuhKjIV. Acesso em: 14 abril 2019.

GIROTTO, João Carlos. Gerenciamento de Crise de Imagem nas Polícias Brasileiras. In: Revista Brasileira de Ciências Policiais. Brasília, v. 8, n. 2, p. 147-178, jul/dez 2017.

GUIMARÃES, Cláudio A. G.; DAMASCENO, Adriano Antunes. O lugar do Direito Penal na Democracia: em busca da legitimidade perdida (ou nunca encontrada). In: TEIXERA, Márcio A. Correia et al (orgs). Direitos Humanos e Execução Penal: estudos em homenagem ao Desembargador José de Ribamar Froz Sobrinho. 1ª ed. – São Luís: Edufma, 2018. 35-53.

GUIMARÃES, Guilherme O. Monteiro et al. Accountability como gestão de Reputação: ações do Carf frente a Operação Zelotes. In: Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online). Rio de Janeiro, v. 23, n.3, p. 34 - p. 51, set/dez., 2018. ISSN 1984-3291

HENRIQUES, Márcio Simeone. Polícia que conversa: reciprocidade, publicidade e accountability na implantação da filosofia de polícia comunitária. Revista FAMECOS. Porto Alegre, nº 36, 40-47, agosto/2008. Disponível em: . Acesso em: 1 junho 2019.

LEANDRO, Allan Antunes Marinho. Armas de Fogo e Legítima Defesa: A desconstrução de oito mitos. 1. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

LIMA, João M. Maciel de. Democracia e Accountability: violência policial e práticas de controle sobre a Polícia Militar do Estado de São Paulo. Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista. 159f. Dissertação de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Marília, 2011.

LUCAS, Luciane (org). Media Training: como agregar valor ao negócio melhorando a relação com a imprensa. São Paulo: Summus, 2007.

MACHADO, Leonardo Marcondes. Controle externo da atividade policial e seus limites. In: HOFFMANN, Henrique. e FONTES, Eduardo (orgs). Temas Avançados de Polícia Judiciária. 3.ª ed. Salvador: JusPodivm, 2019. 271-274.

MAIA, Rousiley C. M. Mídia e diferentes dimensões da Accountability. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação Mídia. Belo Horizonte, 2006. Disponível em: < http://www.e-compos.org.br/e-compos/article/view/113>. Acesso em: 2 jun 2019.

MAZEROLLE, Lorraine et al. Legitimacy in policing: a systematic review. The Campbell Collaboration. Campbell Systematic Reviews. Oslo: 2013:1 DOI: 10.4073/csr.2013.1

MEIRELES, Fábio Caram. A deformação das práticas policiais sob o influxo de um controle midiático distorcido. In: FERNANDES, Anderson P. Pereira; BALDAN, Édson Luís. Ciências Policiais e Segurança Pública. 2ªed. Goiânia: Ilumina, 2018.

MUNIZ, Jacqueline de Oliveira; PROENÇA JUNIOR, Domicio. Da Accountability Seletiva à Plena Responsabilidade Policial. In: Haydee Caruso; Jacqueline Muniz; Antonio Carlos Carballo Blanco. (Org.). Polícia, Estado e Sociedade: Saberes e Práticas Latino-americanos. 1ed. Rio de Janeiro: Publit Seleções Editoriais, 2007.

O’DONNELL, Guillermo. Accountability Horizontal e Novas Poliarquias. 1997. Lua Nova. Número 44.

SALDANHA, Marina Ferreira Gadelha. Diagnóstico e estratégias de relacionamento entre fontes e porta-vozes da UFRN com a imprensa. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Dissertação de Mestrado em Gestão de Processos. Natal, 2018. 144f. Disponível em: < https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/25865/1/MarinaFerreiraGadelhaSaldanha_DISSERT.pdf>. Acesso: 3 nov. 2019.

SANNINI, Francisco. Sigilosidade do inquérito policial. In: HOFFMANN, Henrique. e FONTES, Eduardo. Temas Avançados de Polícia Judiciária. 3.ª ed. Salvador: JusPodivm, 2019. 69-73.

SANTA CATARINA. Resolução n. 12/GAB/DGPC/SSP/2018. Delegacia Geral de Polícia Civil. Florianópolis: 2018.

SÃO PAULO. Guia de Relacionamento com a imprensa da Polícia Civil de São Paulo. Assessoria de Comunicação do TJES. Vitória, 2009.

SATC. Folder de divulgação do Curso de Media Training. Criciúma, 2018.

SILVA NETO, Manoel Jorge. Curso de Direito Constitucional. 6ª ed. JusPodivm. Rio de Janeiro: 2010.

TRICHES, Guilherme Longo. Relações entre jornalistas e membros do Ministério Público: atuação fiscal e interesse público. 145f. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. Dissertação de Mestrado em Jornalismo. Florianópolis, 2013. Disponível em: . Acesso em: 13 abril 2019.

VALENTE, Manuel M. Guedes. Teoria Geral do Direito Policial. 2.ª ed. Coimbra: Almedina, 2009.

VENTURA NETO, Carlos Serafim. Direito Policial em Angola: Breve Reflexão. Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna. Dissertação de Mestrado Integrado em Ciências Policiais. Lisboa, 2015. Disponível em: . Acesso: 29 jun. 2019.

VISACRO, Alessandro. A guerra na Era da Informação. São Paulo: Contexto, 2018.

XAVIER, Roberto Sales. Accountability e as suas Múltiplas Abordagens: um Balanço Teórico. In: Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração. XXXV, 2011, Rio de Janeiro. Disponível em: < http://www.anpad.org.br/admin/pdf/APB649.pdf>. Acesso: 30 out. 2019.

ZANOTTI, Bruno Taufener.; SANTOS, Cleopas Isaías. Delegado de Polícia em Ação: teoria e prática no Estado Democrático de Direito. 2ª ed. Bahia: JusPodivm, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.31412%2Frbcp.v12i6.869

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

e-ISSN: 2318-6917 || p-ISSN: 2178-0013 || ISSN-L: 2178-0013

                                                                                                          ANP Editora     OAI PMH Metadata (Open Archives)