Novos Paradigmas da Investigação Criminal

Autores

  • Luís Antônio Vilalta UNIALFA
  • Talles Amaral Machado Delegado de Polícia Federal.

DOI:

https://doi.org/10.31412/rbcp.v9i1.542

Palavras-chave:

Projeto Tentáculos. Modelos interorganizacionais. Notícia de crime. Sistema de Informação. Rotina Organizacional. Princípio da obrigatoriedade

Resumo

O presente artigo analisa os fatores organizacionais que contribuem para uma investigação criminal mais eficaz pela Polícia Federal por meio de estudo de caso sobre o Projeto Tentáculos. Parte-se da experiência de modelos interorganizacionais já adotados, cujas lições projetaram caminhos para uma abordagem holística do fenômeno da criminalidade, com enfoque preventivo. A rotina de tratamento de notícias de crimes assume elevada importância no resultado das investigações em que a seletividade persecutória se apresenta como caminho viável a partir do estabelecimento de premissas decisórias com enfoque em critérios que confiram racionalidade ao sistema penal. Pretende-se com a pesquisa apontar alternativas para a adoção de novo paradigma da investigação criminal, e os caminhos a serem percorridos para a expansão do modelo adotado no Projeto Tentáculos para outros setores da Polícia Federal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Antônio Vilalta, UNIALFA

Doutorado em Educação pela PUC/SP (2012), Mestrado em Administração pela Universidade Metodista de São Paulo (2003). Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Metodista de Piracicaba (1984) e especialização em Administração Financeira pela Universidade Metodista de Piracicaba (1987). Professor Pesquisador no Centro Universitário ALFA/GO, Diretor de Pós-Graduação do Centro Universitário ALFA em Goiânia e São Paulo, Diretor Regional de Operações Faculdades Fadisp/SP, Diretor dos Programas de Strito Sensu nas Faculdades Alfa de Goiânia e responsável pelo Centro de Pesquisa em Desenvolvimento Regional em Goiânia, até fevereiro/17, Diretor dos Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Anhembi Morumbi entre 2007 e 2012. Atualmente Head de Metodologia Inovadoras na Faculdade FAPPES em São Paulo.

Talles Amaral Machado, Delegado de Polícia Federal.

TALLES AMARAL MACHADO.

Delegado de Polícia Federal. Mat. 9.335.

Chefe do Núcleo de Disciplina na SR/PF/GO.

Mestrando em Desenvolvimento Regional pela UNIALFA – Universidade Alves de Farias em Goiânia/GO.

E-mail: talles.tam@dpf.gov.br / tallesdpf@gmail.com

Fone: (62) 98175-9688.

Referências

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BECK, Charlie; MCCUE, Colleen. Predictive policing: what can we learn from Wal-Mart and Amazon about fighting crime in a recession?. Police Chief, v. 76, n. 11, p. 18, 2009. Disponível em: < http://controverses.mines-paristech.fr/public/promo16/promo16_G16/acmcst373ethics.weebly.com/uploads/2/9/6/2/29626713/police-chief-magazine.pdf>. Acesso em: 04 mai. 2018.

BRASIL. Portaria nº 4.453/2014-DG/DPF. Polícia Federal. Brasília. Vide:< http://www.pf.gov.br/institucional/planejamento-estrategico>. Acesso em: 04 mai. 2018.

BRASIL. Instrução Normativa - IN nº 108/2016-DG/PF. Polícia Federal. Brasília. Disponível em: http://www.fenapef.org.br/wp-content/uploads/2016/11/IN-nova-PJ-1.pdf. Acesso em 04 mai. 2018.

BRASIL. Decreto-Lei nº 3.689 de 03 de outubro de 1941. Código de Processo Penal. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Rio de Janeiro, 13 out. 1941. 19699.

BRASIL. Portaria nº 1.252/2017 do Ministério da Justiça. Aprova o Regimento Interno da Polícia Federal. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 02 de jan. 2017. Disponível em: <http://justica.gov.br/Acesso/institucional/sumario/regimento/policia-federal/policia-federal-portaria-1252-2017.pdf>. Acesso em 04 mai. 2018.

Brasil. Ministério da Justiça. Secretaria Nacional de Justiça. Normas e Princípios das Nações Unidas sobre a prevenção ao crime e justiça criminal. Regras de Tóquio. Brasília. Disponível em: http://www.cnj.jus.br/files/conteudo/arquivo/2016/09/6ab7922434499259ffca0729122b2d38.pdf. Acesso em: 04 mai. 2018.

CANELLAS, Alexandre et al. Inteligência competitiva aplicada ao sistema de informações empresariais do BNDES. 2012, 100 p. Disponível em: < http://www.crie.ufrj.br/application/assets/uploads/files/RJ23_BNDES_01.pdf>. Acesso em: 04 de mai. 2018.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos na Empresa: pessoas, organizações e sistemas. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1994. p. 67-76.

CHIAVENATO, I. Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

COSTA, Arthur Trindade Maranhão; MACHADO, Bruno Amaral; ZACKSESKI, Cristina (Organizadores): A investigação e a persecução penal da corrupção e dos delitos econômicos: uma pesquisa empírica no sistema de justiça federal: Tomo I – Brasília: ESMPU, 2016. 310 p.: il., 25 cm. – (Série pesquisas ESMPU ; v. 1, t. 1.). Disponível em: < https://www.academia.edu/35603513/A_investiga%C3%A7%C3%A3o_e_a_persecu%C3%A7%C3%A3o_penal_da_corrup%C3%A7%C3%A3o_e_dos_delitos_econ%C3%B4micos._Tomo_I>. Acesso em: 04 mai. 2018.

COSTA, Arthur Trindade Maranhão; MACHADO, Bruno Amaral; ZACKSESKI, Cristina (Organizadores): A investigação e a persecução penal da corrupção e dos delitos econômicos: uma pesquisa empírica no sistema de justiça federal: Tomo II – Brasília: ESMPU, 2016. 405 p.: il., 25 cm. – (Série pesquisas ESMPU ; v. 1, t. 2.). Disponível em: < https://www.academia.edu/35603527/A_investiga%C3%A7%C3%A3o_e_a_persecu%C3%A7%C3%A3o_penal_da_corrup%C3%A7%C3%A3o_e_dos_delitos_econ%C3%B4micos._Tomo_II>. Acesso em: 04 mai. 2018.

DO NASCIMENTO, Natália Marinho et al. O estudo das gerações e a inteligência competitiva em ambientes organizacionais. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 6, n. 1, p. 16-28, 2016. Disponível em: < http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/pgc/article/view/27381/14769>. Acesso em: 04 mai. 2018.

FERGUSON, Andrew Guthrie. The Rise of Big Data Policing: Surveillance, Race, and the Future of Law Enforcement. NYU Press, 2017.

KAPOOR, Sasha; KALRA, Abhineet. Data Mining for Crime Detection. International Journal of Computer Engineering and Applications, v. 7, p. 88-97, 2014. Disponível em:< http://scholar.googleusercontent.com/scholar?q=cache:iEox3mdD1iwJ:scholar.google.com/+KAPOOR,+Sasha%3B+KALRA,+Abhineet.+Data+Mining+for+Crime+Detection.+International+Journal+of+Computer+Engineering+and+Applications,+v.+7,+p.+88-97,+2014.&hl=pt-BR&as_sdt=0,5>. Acesso em: 04 mai. 2018.

SKILLICORN, David. Knowledge discovery for counterterrorism and law enforcement. CRC Press, 2008.

KRISHNAMURTHY, Revatthy; KUMAR, J. Satheesh. Survey of data mining techniques on crime data analysis. International Journal of Data Mining Techniques and Applications, v. 1, n. 2, p. 117-120, 2012. Disponível em:< http://docshare02.docshare.tips/files/12392/123926883.pdf>. Acesso em: 04 mai. 2018.

MPF - MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. Ata da 475ª Sessão. 2ª Câmara de Coordenação e Revisão em Matéria Criminal e Controle Externo da Atividade Policial. Brasília, 11 set. 2009.

MPF – MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. 2ª Câmara de Coordenação e Revisão em Matéria Criminal e Controle Externo da Atividade Policial. Orientação nº 18/2014. Disponível em:< http://www.mpf.mp.br/atuacao-tematica/ccr2/orientacoes/documentos/Orientacao%20no%2018%20-%20Orienta%20a%20eficiencia%20na%20persecucao%20penal%20-%20Projeto%20Tentaculos.pdf>. Acesso em: 04 mai. 2018.

MORESI, Eduardo Amadeu Dutra. Inteligência organizacional: um referencial integrado. Ciência da informação, v. 30, n. 2, 2001. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6210.pdf>. Acesso em: 04 mai. 2018.

MORGAN, G. Imagens da Organização. Editora Atlas. São Paulo. 2006.

SHARMA, Anuj; PANIGRAHI, Prabin Kumar. A review of financial accounting fraud detection based on data mining techniques. arXiv preprint arXiv:1309.3944, 2013. Disponível em:< https://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/1309/1309.3944.pdf>. Acesso em: 04 mai. 2018.

SIQUEIRA, E. P. O Projeto Tentáculos da Polícia Federal: Da concepção à Proposta de Modelo Aplicável na Segurança Pública Brasileira. Monografia de Especialização em Gestão da Segurança da Informação e Comunicações — Universidade de Brasília, 2014.

TARAPANOFF, Kira (Organizadora). Inteligência, informação e conhecimento em corporações. Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), UNESCO, 2006.

VILLA, Eugênia Nogueira do Rêgo Monteiro; MACHADO, Bruno Amaral. O MAPA DO FEMINICÍDIO NA POLÍCIA CIVIL DO PIAUÍ: UMA ANÁLISE ORGANIZACIONAL-SISTÊMICA. Revista Opinião Jurídica (Fortaleza), v. 16, n. 22, p. 86-107, 2018. Disponível em:< http://revistaopiniaojuridica.unichristus.edu.br/index.php/opiniaojuridica/article/view/1478/621>. Acesso em: 04 mai. 2018.

Downloads

Publicado

"08/11/2018"

Como Citar

VILALTA, L. A.; MACHADO, T. A. Novos Paradigmas da Investigação Criminal. Revista Brasileira de Ciências Policiais, Brasília, Brasil, v. 9, n. 1, p. 13–41, 2018. DOI: 10.31412/rbcp.v9i1.542. Disponível em: https://periodicos.pf.gov.br/index.php/RBCP/article/view/542. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos