A COMUNICAÇÃO EXTERNA NA POLÍCIA FEDERAL BRASILEIRA COM O USO DAS REDES SOCIAIS

João Carlos Girotto

Resumo


Com a crescente difusão das tecnologias de comunicação e informação, o uso das redes sociais está presente em todas as classes e camadas da sociedade, que utilizam tais plataformas digitais para interagir, trocar e compartilhar conhecimentos e informações. Nesta conjuntura as empresas privadas e instituições públicas também passaram a utilizar este espaço digital; aquelas buscando ampliação de seu mercado, fidelização de clientes e aumento de vendas; estas, por sua vez, cumprindo função normativa de interesse social consistente em levar informação ao cidadão, destinatário de seus serviços, bem como melhorar sua imagem e grau de credibilidade perante o público, por meio de uma comunicação adequada das atividades realizadas cotidianamente. Neste cenário, o artigo em comento, analisa as redes sociais utilizadas atualmente pela Polícia Federal brasileira (PF), observando seu alcance, atualidade e receptividade do público que compartilha estas plataformas digitais.

Palavras-chave


Redes sociais. Polícia Federal. Sociedade em rede. Plataformas digitais. Internet.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSUNÇÃO, Alysson Bruno M. As mídias sociais como tecnologias de si. Revista Esferas, p. 151–160, 2019. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2019.

BENATTI, Luciana. Internet: a grande invenção dos últimos 25 anos. Revista Exame, São Paulo, 9 out 2008. Caderno Tecnologia. Disponível em: https://exame.abril.co.br/tecnologia/internet-a-grande-invencao-dos-ultimos-25-anos-m0075764/. Acesso em 15 dez. 2019.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988: atualizada até a Emenda Constitucional nº 103, de 12-11-2019.

BRASIL. Portaria nº 1.252, de 29 de dezembro de 2017. Aprova o Regimento Interno da Polícia Federal. Consultado em 16 dez. 2019. Disponível em https://www.justica.gov.br/Acesso/institucional/sumario/regimento/policia-federal/policia-federal-portaria-1252-2017.pdf. Acesso em 20 dez. 2019.

CAMPOS, Daniel Rezende e colab. A Mídia e suas Perspectivas no Contexto da Propaganda e da Comunicação Mercadológica. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Curitiba, PR – 4 a 7 de setembro de 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2019.

CARDOSO, Paulo Ribeiro e colab. El papel de la música en los comerciales de televisión : el uso estratégico y el impacto en los consumidores. p. 11–35, [S.d.]. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2019.

COELHO, Marja Pfeifer. Visibilidade e credibilidade: tensionamento entre mídia e Polícia Federal na operação Satiagraha. n. 2004, p. 15, 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2019.

DANTAS, Julinana Bulhões Alberto. Mídias sociais e assessoria de imprensa : o. 2017. Disponível em: .

ENNE, A. L. S. Conceito de rede e as sociedades contemporâneas. Revista Comunicação e Informação, v. 7, p. 264–273, 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2019.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio. Belo Horizonte. Positivo. 2014. 5ª. Ed.

FIALHO, Joaquim. SARAGOÇA, José. SILVA, Carlos. Descodificando Interações Sociais. pdf. WHITEBOOKS (Org.). Évora: Comunidades & Colecções, 2017. p. 33. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2019.

GASCÓN, Joan Francesc Fondevila. Impacto visual na imprensa digital: uma pesquisa espanhola empírica. Brazilian Journalism Research, v. 6, p. 120–137, 2010.

GRASSI, Caroline e MARQUES, Antonio Dinis. Análise de conteúdo em redes sociais: Metodologia para uma marca de moda. Cimode, p. 240–247, 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2019.

HUGO, Victor e PAIVA, Pereira. Redes e mídias sociais na internet : realidades e perspectivas de um. p. 59–73, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2019.

KARNAL, Leandro. A revolução do bolso. Jornal Estadão, São Paulo, 29 dez. 2019. Caderno Cultura. Disponível em https://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,a-revolucao-de-bolso,70003138378. Acesso em 20 dez. 2019.

KUNSCH, Margarida M. Kröhling. Comunicación organizacional en la era digital: contexos, recursos y posiblidades. Revista Signo y Pensamiento. V. XXVI, p. 38–51, 2007.

MARTINS, Marcelo Pereira. MEDEIROS, Maristela Guglielmi e LEANDRO, Tais. Impacto Tecnológico da Informação na Sociedade. Revista Maiêutica, v. 3, n. 47, p. 51–54, 2018.

PEREIRA, Danilo Moura e SANTOS SILVA, Gislane. As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) como aliadas para o desenvolvimento. Cadernos de ciências sociais aplicadas, v. 10, n. 10, p. 151–174, 2012.

PEREIRA, F e MATOS, M. Cyberstalking Entre Adolescentes: Uma Nova Forma De Assédio E Perseguição? Psicologia, Saúde e Doenças, v. 16, n. 1, p. 57–69, 2015.

RUÃO, Teresa. As marcas e o valor da imagem: a dimensão simbólica das actividades económicas. 2003. www.bocc.ubi.pt.

SAIOTE, Joana. Comunicação de Ciência nas Redes Sociais. . Porto: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2019.

SUBTIL, Filipa. Tecnologia, economia e política: o telégrafo como antecessor da Internet. Estudos em Comunicação, v. no 15 Esp, p. 25–40, 2014. Disponível em:




DOI: http://dx.doi.org/10.31412%2Frbcp.v12i6.769

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

e-ISSN: 2318-6917 || p-ISSN: 2178-0013 || ISSN-L: 2178-0013

                                                                                                          ANP Editora     OAI PMH Metadata (Open Archives)