Análise da Política e da Estratégia Nacionais de Inteligência de Segurança Pública sob a perspectiva das capacidades organizacionais

Autores

  • Diogo Fernando Sampaio Pytlowanciv Universidade Federal do Paraná, Curitiba-PR, Brasil / Mestrando | Polícia Militar do Paraná, Curitiba-PR, Brasil / Oficial https://orcid.org/0000-0001-9084-5629
  • Helena de Fátima Nunes Silva Universidade Federal do Paraná, Curitiba-PR, Brasil / Professora https://orcid.org/0000-0002-8901-629X

DOI:

https://doi.org/10.31412/rbcp.v13i10.967

Palavras-chave:

Inteligência, Segurança pública, Política, Estratégia, Capacidades organizacionais

Resumo

A inteligência de segurança pública se apresenta como uma ferramenta importante para a criação e compartilhamento de conhecimentos dentro e entre os órgãos de segurança pública. Recentemente foram instituídas no Brasil a Política Nacional de Inteligência de Segurança Pública (PNISP) e a Estratégia Nacional de Inteligência de Segurança Pública (ENISP). Pesquisas realizadas em diversas organizações revelaram que uma efetiva gestão do conhecimento apresenta correlação com capacidades organizacionais referentes à infraestrutura (estrutura, tecnologia e cultura) e aos processos (de aquisição, de conversão, de aplicação e de proteção do conhecimento). Diante disso, o presente artigo visa verificar se as referidas normas dispõem acerca de elementos relacionados a tais capacidades, utilizando-se, para tanto do método da análise de conteúdo. Como principais conclusões, verificou-se que a PNISP e a ENISP possuem em seu bojo elementos correlacionados às referidas capacidades, com maior ênfase na estrutura organizacional e no processo de aquisição do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Fernando Sampaio Pytlowanciv, Universidade Federal do Paraná, Curitiba-PR, Brasil / Mestrando | Polícia Militar do Paraná, Curitiba-PR, Brasil / Oficial

Possui graduação em Direito pela Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba (2015) e graduação em Curso de Formação de Oficiais Policiais Militares pela Academia Policial Militar do Guatupê (2005). Possui especializações em Administração com Ênfase em Segurança Pública e em Inteligência de Segurança. Atualmente é mestrando do Programa de Pós-Graduação em Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná, com pesquisa relacionada à inteligência organizacional. É Oficial da Polícia Militar do Paraná, com atuação na área de inteligência de segurança pública.

Helena de Fátima Nunes Silva, Universidade Federal do Paraná, Curitiba-PR, Brasil / Professora

É bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1978), mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1996) e doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Trabalhou durante 10 anos na área de apoio à pesquisa tecnológica na Fundição Tupy (Joinville); na Avibrás (São José dos Campus) e no Centro Técnico da Aeronáutica (IAE - São José dos Campos). Atuou como professora do curso de Graduação em Gestão da Informação, da Universidade Federal do Paraná durante 25 anos. É Professora Sênior do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação, da Universidade Federal do Paraná. Tem diversos artigos publicados. Orienta trabalhos de doutorado e mestrado em Gestão da Informação e do Conhecimento. Chefiou o Departamento de Ciência e Gestão da Informação (UFPR) por 8 anos. Coordenou, por 4 anos, o Curso de Graduação em Gestão da Informação. Atualmente, trabalha como Consultora em Projetos de Inteligência Organizacional, Gestão da Informação e do Conhecimento.

https://orcid.org/0000-0002-8901-629X

Referências

ABRAHAMSON, D. E.; GOODMAN-DELAHUNTY, J. The impact of organizational information culture on information use outcomes in policing: an exploratory study. INFORMATION RESEARCH-AN INTERNATIONAL ELECTRONIC JOURNAL, v. 18, n. 4, 2013.

ABRAHAMSON, D. E.; GOODMAN-DELAHUNTY, J. Impediments to information and knowledge sharing within policing: A study of three canadian policing organizations. SAGE Open, v. 4, n. 1, 7 jan. 2014.

AMBER, Q. et al. Knowledge sharing and social dilemma in bureaucratic organizations: Evidence from public sector in Pakistan. Cogent Business and Management, v. 6, n. 1, 2019.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 1 ed. ed. São Paulo: Edições 70, 2016.

BARUA, A.; RAVINDRAN, S.; WHINSTON, A. B. Enabling information sharing within organizations. Information Technology and Management, v. 8, n. 1, p. 31–45, 2007.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 fev. 2022.

BRASIL. Lei no 9.883, de 7 de dezembro de 1999. Institui o Sistema Brasileiro de Inteligência, cria a Agência Brasileira de Inteligência – ABIN e dá outras providências. 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9883.htm. Acesso em: 20 fev. 2022.

BRASIL. Decreto no 3.695, de 21 de dezembro de 2000. Cria o Subsistema de Inteligência de Segurança Pública, no âmbito do Sistema Brasileiro de Inteligência, e dá outras providências. 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3695.htm. Acesso em: 20 fev. 2022.

BRASIL. Decreto no 10.777, de 24 de agosto 2021. Institui a Política Nacional de Inteligência de Segurança Pública. 2021 a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2021/decreto/D10777.htm. Acesso em: 20 fev. 2022.

BRASIL. Decreto no 10.778, de 24 de agosto 2021. Aprova a Estratégia Nacional de Inteligência de Segurança Pública. 2021 b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2021/decreto/D10778.htm. Acesso em: 20 fev. 2022.

CARTER, J. G. Institutional Pressures and Isomorphism: The Impact on Intelligence-Led Policing Adoption. Police Quarterly, v. 19, n. 4, p. 435–460, 1 dez. 2016.

CARTER, J. G.; PHILLIPS, S. W.; GAYADEEN, S. M. Implementing Intelligence-Led Policing: An Application of Loose-Coupling Theory. Journal of Criminal Justice, v. 42, n. 6, p. 433–442, 1 nov. 2014.

CHERMAK, S. et al. Law Enforcement’s Information Sharing Infrastructure: A National Assessment. Police Quarterly, v. 16, n. 2, p. 211–244, jun. 2013.

COLLIER, P. M. Policing and the intelligent application of knowledge. Public Money and Management, v. 26, n. 2, p. 109–116, 2006.

COPE, N. “Intelligence led policing or policing led intelligence?”: Integrating volume crime analysis into policing. British Journal of Criminology, v. 44, n. 2, p. 188–203, mar. 2004.

DAS, A. K.; YI, L.; UDDIN, M. A. Knowledge withholding in sharing knowledge within an organisation: The shadowy impediment in spreading innovation. International Journal of Knowledge Management Studies, v. 9, n. 4, p. 381–402, 2018.

GIL-GARCIA, J. R.; CHENGALUR-SMITH, I. S.; DUCHESSI, P. Collaborative e-Government: Impediments and benefits of information-sharing projects in the public sector. European Journal of Information Systems, v. 16, n. 2, p. 121–133, 2007.

GOLD, A. H.; MALHOTRA, A.; SEGARS, A. H. Knowledge management: An organizational capabilities perspective. Journal of Management Information Systems, v. 18, n. 1, p. 185–214, 2001.

JAMES, A. The path to enlightenment: Limiting costs and maximizing returns from intelligence-led policy and practice in public policing. Policing (Oxford), v. 11, n. 4, p. 410–420, 1 dez. 2017.

LEE, H.; CHOI, B. Knowledge Management Enablers, Processes, and Organizational Performance: An Integrative View and Empirical Examination. Journal of Management Information Systems, v. 20, n. 1, p. 179–228, 2003.

MARIANO, S. Understanding the nature of knowledge: An empirical study of knowledge sharing in a knowledge intensive organization. International Journal of Learning and Intellectual Capital, v. 10, n. 2, p. 151–164, 2013.

OSUPILE, K.; MAKAMBE, U. The nexus between organisational culture and knowledge sharing in a government department in Botswana. International Journal of Public Sector Management, v. 34, n. 2, p. 118–136, 2021.

RATCLIFFE, J. Intelligence-led policing and the problems of turning rhetoric into practice. Policing and Society, v. 12, n. 1, p. 53–66, 2002.

RATCLIFFE, J. H. Intelligence-led policing. 2. ed. New York: Routledge, 2016.

SEBA, I.; ROWLEY, J. Knowledge management in UK police forces. Journal of Knowledge Management, v. 14, n. 4, p. 611–626, 2010.

SEBA, I.; ROWLEY, J.; DELBRIDGE, R. Knowledge sharing in the Dubai Police Force. Journal of Knowledge Management, v. 16, n. 1, p. 114–128, 2012.

WALCZAK, S. Organizational knowledge management structure. Learning Organization, v. 12, n. 4, p. 330–339, 2005.

YEH, Y. J.; LAI, S. Q.; HO, C. T. Knowledge management enablers: A case study. Industrial Management and Data Systems, v. 106, n. 6, p. 793–810, 2006.

Publicado

"30/09/2022"

Como Citar

PYTLOWANCIV, D. F. S.; SILVA, H. de F. N. Análise da Política e da Estratégia Nacionais de Inteligência de Segurança Pública sob a perspectiva das capacidades organizacionais. Revista Brasileira de Ciências Policiais, Brasília, Brasil, v. 13, n. 10, p. 241–266, 2022. DOI: 10.31412/rbcp.v13i10.967. Disponível em: https://periodicos.pf.gov.br/index.php/RBCP/article/view/967. Acesso em: 29 nov. 2022.