A ocupação urbana do Distrito Federal por meio das ferramentas de Pierre Bourdieu

Autores

  • Marcos Paulo Chagas da Costa Uniceub, Brasília-DF, Brasil / Mestrando | Polícia Civil do Distrito Federal, Brasília-DF, Brasil / Delegado de Polícia Civil

DOI:

https://doi.org/10.31412/rbcp.v13i9.923

Palavras-chave:

ocupação urbana irregular, direito ambiental, criminologia, capital, habitus

Resumo

O artigo descreve como a teoria de Pierre Bourdieu pode ser usada para entender a cultura organizacional e a socialização. Em particular, os conceitos de campo, capital e habitus de Bourdieu forneceram novas formas de interpretar a cultura de ocupação urbana e o processo de socialização de seus membros, a fim de ilustrar essa estrutura e discutir as maneiras pelas quais a teoria de Bourdieu pode ser estendida para o combate aos riscos decorrentes da ocupação irregular. O artigo baseia-se em dados empíricos e informações de inteligência decorrentes de investigações vinculadas ao campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Paulo Chagas da Costa, Uniceub, Brasília-DF, Brasil / Mestrando | Polícia Civil do Distrito Federal, Brasília-DF, Brasil / Delegado de Polícia Civil

Delegado de Polícia do Distrito Federal. Mestrando em Direito (Uniceub - 2019). Graduado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília - UNICEUB (2007). Atuou como Agente de Polícia e Escrivão de Polícia do Distrito Federal, quando se especializou em investigação e escrivania policial pela Universidade Católica de Brasília. Especialista em Direito Processual (UNISUL). Especialização em Direito Penal e Processo Penal - Instituto Brasiliense de Direito Público - IDP.

Referências

AFONSO, Leonardo Singer. (outubro de 2009). Considerações sobre a Relação entre a Inteligência e seus Usuários. Revista Brasileira de Inteligência, p. 09.

ARAÚJO, F. M., Alves, M. E., & Cruz, M. P. (jan-jun de 2009). Algumas Reflexões em Torno dos Conceitos de Campo e de Habitus na Obra de Pierre Bourdie. Revista Perspectivas da Ciência e Tecnologia v.1.

BARBOSA, A. (s.d.). ESTADO, CIVILIDADE E VIOLÊNCIA: Reflexões sobre a sociologia do estado em Norbert Elias e Pierre Bourdieu. Paraíba: CAPES.

BONAMINO , A., Fatima, A., & Franco, C. (set./dez de 2010). Os efeitos das diferentes formas de capital no desempenho escolar: um estudo à luz de Bourdie e de Coleman. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n.15.

BOURDIEU, Pierre. (1982). O Campo Científico. São Paulo: Ática.

BOURDIEU, Pierre. (1989). Poder Simbólico. Lisboa: Difel.

BOURDIEU, Pierre. (1996). Razões Práticas: sobre a teoria da ação. Papirus.

BOURDIEU, Pierre. (2014). Sobre o Estado: cursos no Collége de France (1989-92). São Paulo: Companhia das Letras.

DISTRITO FEDERAL. Agefis. (s.d.). http://servicos.agefis.df.gov.br. Acesso em 2019 de fevereiro de 2019, disponível em www.agefis.df.gov.br: http://servicos.agefis.df.gov.br/mapaCombateGrilagem/

DISTRITO FEDERAL. Câmara Legislativa do Distrito Federal. (23 de julho de 1995). http://www.cl.df.gov.br/documents/5744614/741783d3-d38b-4779-9ab5-fc7288a7891e. Fonte: cl.df.gov.br: http://www.cl.df.gov.br/documents/5744614/741783d3-d38b-4779-9ab5-fc7288a7891e

Diplan-Segeth. (9 de fevereiro de 2019). Informalidade Fundiária em Áreas de Risco Ambiental. Distrito Federal.

GUIMARÃES, A. B. (jan/jun de 2017). A Polícia e a Política Criminal nos Crimes de Colarinho Branco no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Policiais.

MISOCZKY, M. C. (2003). Implicações do Uso das Formulações sobre Campo de Poder e Ação de Bourdie nos Estudos Organizacionais. RAC, Edição Especial, p. 11.

PEREIRA, E. S. (novembro, 2010). Teoria da Investigação Criminal - Uma Introdução Jurídico- Científica. São Paulo: Almedina.

PEREIRA, E. S., & Barbosa, E. S. (2015). Teoria interpretativa das organizações criminosas: conceito e tipologia. Em G. C. Werner, Organizações Criminosas - Teoria e Hermenêutica da Lei n 12.850/2013. Porto Alegre: Núria Fabris.

RODRIGUES, C. C. (out. de 2009). A Atividade Operacional em Benefício da Segurança Pública: o combate ao crime organizado. Revista Brasileira de Inteligência, pp. 59-63.

Segeth. (8 de fevereiro de 2019). Observatório Territorial . Distrito Federal.

Segeth, D. . (8 de fevereiro de 2019). Indicador: Terrenos Não Registrados. Distrito Federal.

Vasconcellos, M. D. (Abril de 2002). Pierre Bourdie: A Herança Sociológica. Educação e Sociedade.

Publicado

"31/05/2022"

Como Citar

COSTA, M. P. S. C. da. A ocupação urbana do Distrito Federal por meio das ferramentas de Pierre Bourdieu. Revista Brasileira de Ciências Policiais, Brasília, Brasil, v. 13, n. 9, p. 131–157, 2022. DOI: 10.31412/rbcp.v13i9.923. Disponível em: https://periodicos.pf.gov.br/index.php/RBCP/article/view/923. Acesso em: 27 nov. 2022.