TERRORISMO: o recrutamento virtual de crianças e adolescentes e o papel da educação

Conteúdo do artigo principal

Carlos Frederico Felício Fagundes

Resumo

Este artigo, produzido em junho de 2020, analisa o recrutamento de crianças e adolescentes por grupos terroristas nas plataformas das redes sociais e o papel da educação quanto à prevenção e ao combate a esse fenômeno. O terrorismo nunca esteve tão em evidência como atualmente, haja vista a sequência de atentados deflagrados, principalmente nos países ocidentais, revelando que se mantém em plena atividade, mesmo depois da reação norte-americana após o dia 11 de setembro. No entanto, tem-se visto que, em grande parte dos ataques, os autores são indivíduos de origem estrangeira (ocidentais ou naturalizados), radicalizados e recrutados por meio da Internet, e, destes, uma parcela significativa é formada por crianças e adolescentes. Para desenvolver esta análise, o manuscrito apresenta a seguinte estrutura: além da introdução, na qual fez-se um breve relato acerca da temática, a primeira parte contempla dados e informações sobre o uso da Internet pelo público infantojuvenil e descreve o modo como alguns grupos terroristas têm se servido dessa tecnologia. Já a segunda aponta as transformações após 11 de setembro, em especial quanto à estrutura organizacional dos grupos extremistas. Aborda também a questão da radicalização e delineia o motivo pelo qual os radicais vêm conferindo especial interesse ao recrutamento de crianças e adolescentes. A parte final traz uma reflexão a respeito do papel da educação como ferramenta de combate e conclui com considerações e sugestões direcionadas às instituições escolares, às famílias e às autoridades governamentais no que diz respeito à prevenção e ao combate à radicalização de indivíduos jovens no ambiente virtual.

Palavras-chave: Terrorismo. Criança. Adolescente. Internet. Radicalização. Educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
FAGUNDES, C. F. F. TERRORISMO: o recrutamento virtual de crianças e adolescentes e o papel da educação. Revista Brasileira de Ciências Policiais, Brasília, Brasil, v. 12, n. 6, p. 129–166, 2021. DOI: 10.31412/rbcp.v12i6.759. Disponível em: https://periodicos.pf.gov.br/index.php/RBCP/article/view/759. Acesso em: 29 fev. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Carlos Frederico Felício Fagundes, Departamento de Polícia Federal

Agente de Polícia Federal, lotado no Núcleo de Inteligência da Superintendência de Polícia Federal em Minas Gerais.

Doutorando e Mestre (2017) em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. 

Graduado em: Programa Especial de Fornação de Docentes, com habilitação em Matemática (2014)

Graduado em: Engenharia Civil (1997)

Tutor EaD de Cursos ofertados pela Academia da Polícia Federal (ANP) - Ferramentas de Investigação, Curso Básico de Inteligência e Sociologia da Criminalidade

Conteudista de material didático do Curso Básico de Inteligência Policial

Membro do GT que revisou e elaborou a Doutrina de Inteligência da PF, 2018

Referências

REFERÊNCIAS

ATUALIDADE – PARLAMENTO EUROPEU. O Terrorismo na UE desde 2015. Segurança, 7 jun. 2019. Disponível em: https://www.europarl.europa.eu/news/pt/headlines/security/20180703STOD7127/o-terrorismo-na-ue-desde-2015. Acesso em: 27 maio. 2020.

BUNDE, Mateus. Fome na África. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/fome-na-africa. Acesso em: 23 jul. 2020.

CALAFAT, Natália Nahas. O Estado Islâmico do Iraque e do Levante: fundamentos políticos à violência política. Conjuntura Austral – Journal of the global South, Porto Alegre, v. 6, n. 31, p. 6-20- ago./set. 2015.

CÂMARA, Thiago Sette. Terrorismo na Era da Internet: o uso de redes sociais pelo Estado Islâmico. Revista Relações Internacionais no Mundo Atual, v. 1, n. 21, p. 196-221, 2016.

CARVALHO, Alysson. PINTO, Mércia Veloso. Ser ou não ser... Quem são os adolescentes? In: CARVALHO, Alysson; SALLES, Fátima; GUIMARÃES, Marília (org.). Adolescência. 1. ed. atual. Belo Horizonte: Editora UFMG/Proex-UFMG, 2009. p. 11-28.

DALAMURA, Marcos. O que é a Deep WEB? Acessa.com Mais comunicação, 18 abr. 2019. Disponível em: https://www.acessa.com/tecnologia/arquivo/artigo/2019/04/18-que-deep-web/. Acesso em: 13 jul. 2020.

DEBORTOLI, José Alfredo Oliveira. Adolescência (s). Identidade e formação Humana. In: CARVALHO, Alysson; SALLES, Fátima; GUIMARÃES, Marília (org.). Adolescência. 1. ed. atual. Belo Horizonte: Editora UFMG/Proex - UFMG, 2009. P. 29-45.

DEPOSITPHOTOS. Imagem usada na figura 1. Disponível em: br.depositphotos.com Acesso em: 23/07/2020.

FAAD, Alexandre; MARQUES, André Ricardo. Definição, histórico e “evolução” do terrorismo mundial: desafios estatais frente às mídias sociais como instrumento do terror. In: FAGUNDES, Carlos Frederico Felício; LASMAR, Jorge Mascarenhas; CHUY, José Fernando Moraes (orgs.). Perspectivas do terrorismo transnacional contemporâneo. Belo Horizonte: Arraes Editores, 2019. p. 16-49.

FAGUNDES, Carlos Frederico Felício; CHUY, José Fernando Moraes. O novo terrorismo: a educação como vetor preventivo ao recrutamento e à radicalização de crianças e adolescentes. In: FAGUNDES, Carlos Frederico Felício; LASMAR, Jorge Mascarenhas; CHUY, José Fernando Moraes (orgs.). Perspectivas do terrorismo transnacional contemporâneo. Belo Horizonte: Arraes Editores, 2019. p. 272-306.

GONÇALVES, Betânia Diniz; GODOI, Claúdia Mayorga Borges de. Quando o assunto é adolescência e agressividade... In: CARVALHO, Alysson; SALLES, Fátima; GUIMARÃES, Marilia. Adolescência. 1. ed. Atual. Belo Horizonte: Editora UFMG; Proex-UFMG, 2009. p. 81-90.

HSI – Homeland Security Institute. The Internet as a terrorist tool for recruitment and radicalization of youth. Arlington: Homeland Security Institute/U.S Department of Homeland Security/Sciense and Technology Directorate, 2009.

JARES, Xésus R. Educar para a verdade e para a esperança: em tempos de globalização, guerra preventiva e terrorismos. Tradução de Daisy Vaz de Moraes. Porto Alegre: Artmed, 2005.

KHOSROKHAVAR, Farhad. Os novos atores jihadistas. Revista Sociedade e Estado, v. 33, n. 2, p. 487-509, maio-ago. 2018.

KOURY, Mauro Guilherme Pinheiro. Identidade e pertença: disposições morais e disciplinares em um grupo de jovens. Etnográfica, v. 14, n. 1, p. 27-58, fev. 2010.

LIMA, Venício A. de. Os mídia e o cenário de representação da política. Lua Nova, São Paulo, n. 38, p. 239-271, dez. 1996. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64451996000200012&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 jul. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-64451996000200012.

MPGO – Ministério Público do Estado de Goiás. Unicef lança ação sobre uso seguro da internet por adolescentes. MPGO, 11 ago. 2015. Disponível em: http://www.mpgo.mp.br/portal/noticia/unicef-lanca-acao-sobre-uso-seguro-da-internet-por-adolescentes--2#.XwzA-G1KjIU. Acesso em: 13 jul. 2020.

NERIS JR., Celso; FUCIDJI, José Ricardo; GOMES, Rogério. Trajetórias tecnológicas da indústria de telefonia móvel: um exame prospectivo de tecnologias emergentes. Economia e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 2 (51), p. 395-431, agosto 2014.

NUNES, Brasilmar Ferreira. Introdução: Preconceito como Justificativas de Diferenças Sociais. In: NUNES, Brasilmar Ferreira. Sociedade e Infância no Brasil – Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003. 174p.

ONU News. Perspectivas global, reportagens humanas. Estudo da ONU revela que mundo tem abismo digital de gênero. Desenvolvimento Econômico, 6 nov. 2019.

PINO, Angel. Violência, Educação e Sociedade: Um olhar sobre o Brasil Contemporâneo. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n.100 – Especial, p. 763-785, out. 2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br

RIBEIRO, Marinalva Lopes. A afetividade na relação educativa. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 27, n. 3, p. 403-412, jul.-set. 2010.

RAPOPORT, David C. “Fear and Trembling: Terrorism in Three Religious Traditions”. The American Political Science Review, vol. 78, n.3, pp.658-677.

SANTOS, Edison Santana dos. O lobo solitário – terrorista. Revista Gestão Universitária, 23 maio 2018. Disponível em: http://gestaouniversitaria.com.br/artigos/o-lobo-solitario-terrorista. Acesso em: 17 jul. 2020.

SARMENTO, Manuel Jacinto. Visibilidade Social e Estudos da Infância. In: VASCONCELLOS, Maria Ramos de. SARMENTO, Manuel Jacinto, organizadores. Infância (in) visível. Junqueira&Marin, Araraquara, SP. 2007.

SEGUNDO ENCONTRO DE ESTUDOS: Terrorismo. Brasília: Gabinete de Segurança Institucional/Secretaria de Acompanhamento e Estudos Institucionais, 2004. 123p.

SILVA, Alex Sander da. Auschwitz e a interrupção da poesia ou uma crítica imanente da barbárie contemporânea. Impulso, Piracicaba, v. 23, n. 58, p. 69-79, out.-dez. 2013.

SILVA, Alzira Karla Araújo da; CORREIA, Anna Elizabeth Galvão Coutinho; LIMA, Izabel França. O conhecimento e as tecnologias na sociedade da informação. Revista Interamericana de Bibliotecnología, v. 33, n. 1, p. 213-239, Ene.-Jun. 2010.

SOMMERVILLE, Quentin; DALATI, Riam. As crianças que sofreram ‘lavagem cerebral’ pelo EI e que estão fugindo para a Europa. BBC News, 22 ago. 2017. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-40980909. Acesso em: 13 jul. 2020.

SOUSA, Rafaela. Países subdesenvolvidos. Mundo Educação. Disponível em: https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/pa%C3%ADses-subdesenvolvidos.htm. Acesso em: 13 jul. 2020.

SULLIVAN, John P. Crianças Soldado: desespero, retorno a barbárie e conflito. ASPJ, 1º de agosto de 2008. Disponível em: https://www.academia.edu/1116952/Crianças_Soldados_desespero_retorno_a_barbarie_e_conflito

TEIXEIRA, Ana Maria de Souza. O papel da mídia na guerra ao terror: o caso da suspeita terrorista na tríplice fronteira Argentina-Brasil-Paraguai. Século XXI, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 54-77, jul.-dez. 2014.

TIC KIDS ONLINE BRASIL 2018 – Principais Resultados. São Paulo, Organização das Nações Unidas/Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR/Comitê Gestor da Internet no Brasil/CETIC.BR – Regional Center for Studies on the Development of the Information Society under the auspices of UNESCO, 17 de setembro de 2019. Disponível em: https://www.cetic.br/media/analises/tic_kids_online_brasil_2018_coletiva_de_imprensa.pdf. Acesso em: 27 maio 2020.

TOMÉ, Luis. Estado Islâmico. Percurso e alcance um ano depois da autoproclamação do Califado. JANUS.NET e-jounal of International Relations, v. 6, n. 1, maio-out. 2015.

UIT – União Internacional de Telecomunicações. Nuevos datos da la UIT indican que, pese a la mayor implantación de Internet la brecha de género digital sigue crescendo. Disponível em: https://www.itu.int/es/mediacentre/pages/2019-PR19.aspx. Acesso em: 27 maio 2020.

UNODC – United National Office on Drugs and Crime. The use of Internet for terrorist’s purposes. Viena: United National Office on Drugs and Crime, 2012.

VERKAIK, Robert. Jihadi John. Como nasce um terrorista. Uma história real. Tradução de Stephanie Borges. 1. ed. Rio de Janeiro: Harper Collins, 2017. 304 p.

WERTHEIN, Jorge. A sociedade da informação e seus desafios. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 2, p. 71-77, maio/ago. 2000.